A logística, sem dúvidas, é uma das áreas mais importantes de uma empresa. Afinal, de que adianta vender bem e não conseguir entregar o produto com qualidade, rapidez e eficiência? Por conduzir diversos tipos de cargas, o transporte rodoviário é considerado fundamental em nosso país e, claro, compreender todas essas modalidades é um requisito obrigatório para quem trabalha no setor.

Diariamente, milhares de produtos circulam pelas nossas rodovias, atravessando o país até chegar ao destinatário final. Mas, você conhece os principais tipos de cargas?

A partir de agora você entenderá os modelos e compreenderá melhor as peculiaridades de cada um informação importante para assegurar que o deslocamento se dê de maneira segura e eficiente. Acompanhe!

Cargas secas

Conforme dito, cada tipo de carga demanda um cuidado diferente. As cargas secas podem ser consideradas as mais fáceis de se transportar, especialmente porque podem sofrer deslocamentos independentemente das condições climáticas (sol ou chuva, dia e noite).

Em geral, são classificados nessa categoria os produtos não perecíveis, como madeira, ferragens, equipamentos, encanamentos e alguns materiais de construção exceção para o cimento e similares, como argamassas.

Cargas líquidas

Já as cargas líquidas demandam alguns cuidados especiais. Estão inseridos nessa categoria carregamentos de sucos, leite e águas e, pela própria característica do produto, é necessário investir em caminhões adaptados com carroceria contendo um tanque de aço.

Tal infraestrutura é imprescindível para que o produto preserve suas características e chegue ao destino com poucas perdas e dentro do padrão de qualidade exigido.

Cargas frigoríficas

As cargas frigoríficas também são bastante comuns em nossas rodovias e requerem um cuidado bastante especial. Portanto, é preciso frisar que esse tipo de transporte, na maioria das vezes, deve ser realizado entre localidades próximas, evitando longos deslocamentos.

Dentro dessa espécie, encontramos as cargas perecíveis (apenas 3,6% do mercado, mas com um frete interessante: cerca de 50% a mais do que o de cargas secas) que exigem um alto investimento nos caminhões, com câmara fria, equipamentos de refrigeração, maior consumo de combustível e, é claro, uma atenção muito grande com a higiene.

Além disso, existem as cargas congeladas que demandam um cuidado ainda maior para a manutenção da temperatura ideal de resfriamento durante o transporte. De modo geral, são utilizados caminhões baú para seu transporte.

Cargas perigosas

Sua empresa também poderá ser contratada para o transporte de cargas perigosas, como produtos químicos e inflamáveis. Como esse tipo de item oferece risco ao meio ambiente, seu deslocamento é fiscalizado com atenção e deve seguir a classificação em grupos de risco, formulada pela ONU:

  1. explosivos;
  2. gases;
  3. líquidos inflamáveis;
  4. sólidos inflamáveis;
  5. substâncias oxidantes;
  6. substâncias tóxicas e infectantes;
  7. material radioativo;
  8. substâncias corrosivas;
  9. diversas substâncias perigosas;

Cargas vivas

Esse é um transporte bem específico e muito minucioso. Em resumo, esse tipo de deslocamento não pode ser realizado em qualquer local do país, pois é preciso estar próximo de produtores e abatedouros para que tudo aconteça com segurança e poucas perdas.

Além disso, transportar cargas vivas, como vacas, porcos e galinhas, exige muito cuidado por parte do motorista, tanto para a integridade do carregamento quanto para a segurança na rodovia, já que os animais podem se movimentar durante a viagem.

Como você percebeu, existem vários tipos de cargas e cada um deles exige um cuidado e preparo especial por parte da empresa de logística. Quem trabalha no setor precisa manter-se informado não apenas quanto às modalidades existentes, mas também sobre a legislação aplicável para que tudo seja feito dentro da lei e com eficiência.

Gostou do conteúdo? Que tal compartilhá-lo em suas redes sociais? Quem sabe você não ajuda seus contatos a manterem-se informados também?