O crescimento sustentável de uma empresa deve combinar a contínua melhoria de suas operações logísticas com os elevados níveis de segurança necessários ao desempenho de qualquer atividade. E ambos podem ser obtidos por meio da capacitação dos profissionais envolvidos no processo, considerando toda a equipe, desde os gestores até os motoristas de caminhão.

Os principais treinamentos devem conter orientações claras acerca de “o que fazer” e “como fazer” nas diferentes situações que envolvem o serviço logístico, se possível com exercícios teóricos e práticos. Além disso, deve contemplar descrições dos procedimentos vigentes de forma que sejam compreendidos integralmente, sem que restem dúvidas.

Assim, com a disseminação das melhores práticas, é possível obter resultados positivos que beneficiam a empresa e garantem a segurança pessoal da sua equipe de pátio. Prossiga com a leitura deste artigo para conhecer quais modalidades de treinamento sua equipe deve fazer.

Acondicionamento de cargas

Certificar-se que a carga chegue ao destinatário dentro do prazo e com a integridade garantida requer que o acondicionamento seja conduzido de maneira adequada. Por essa razão, os treinamentos para melhorar essa atividade precisam contemplar, entre outros aspectos, a movimentação de cargas de grande porte, a distribuição uniforme do peso no veículo, o respeito aos limites de altura e largura. Esses cuidados são imprescindíveis para que o caminhão possa circular de maneira segura pelas rodovias.

Os principais acidentes decorrentes do deslocamento da carga são causados por amarração ineficiente e sobrepeso (disposição da carga em volume superior à capacidade do veículo).

É responsabilidade do profissional de armazenagem obedecer as regras de embarque e o motorista não deve concordar em realizar o transporte enquanto os problemas não forem corrigidos satisfatoriamente.

É importante destacar, por exemplo, que as embalagens de cargas frágeis precisam de sinalização e práticas específicas de manuseio. São medidas relativamente simples que podem facilitar o trabalho da equipe de pátio e todas essas situações e procedimentos são abordados no treinamento de acondicionamento.

Postura e ergonomia

Esses dois aspectos devem ser tratados com muita atenção pelos gestores porque contribuem para a manutenção da saúde dos colaboradores, evitando que venha a ser comprometida durante a execução do trabalho.

Conceitualmente, a ergonomia engloba o estudo da relação do corpo humano com os recursos tecnológicos presentes no espaço de trabalho. Por essa razão, os treinamentos nessa área devem instruir para a adoção de  formas efetivas para prevenir, evitar ou reduzir o índice de lesões decorrentes execução de tarefas repetitivas e rotineiras.

Postura adequada e a maneira correta de carregar caixas e volumes pesados são alguns tópicos abordados, bem como a necessidade e frequência de pausas para o trabalhador se recuperar do esforço físico.

O treinamento também devem contemplar as melhores formas de movimentar produtos, seja com o uso de empilhadeiras, esteiras ou carrinhos.

Manuseio de carga perigosa

A NR-11 é a norma regulamentadora que rege os procedimentos referentes ao transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. Em resposta às recomendações descritas nessa norma, as empresas precisam adequar seus métodos de trabalho.

E é imprescindível que os profissionais de logística passem por treinamentos que disseminam boas práticas de transporte de produtos químicos e perigosos é preciso desenvolver materiais de treinamento específicos. A equipe de pátio precisa estar preparada para identificar os diferentes tipos de produtos perigosos, os riscos que oferecem à saúde das pessoas, ao meio ambiente e ao patrimônio e, por fim, os procedimentos a serem tomados durante uma emergência.

Esses treinamentos abordam diversos tipos de materiais perigosos, classificados pela legislação como:

  • explosivos;
  • gases;
  • líquidos inflamáveis;
  • material radioativo;
  • substâncias corrosivas.

O mercado demanda que as empresas do setor de transportes tenham condições de disponibilizar a mercadoria dentro do prazo acordado, mas sempre com qualidade e segurança. Isso significa que os investimentos em treinamento e desenvolvimento da equipe de pátio pode impactar diretamente o crescimento da companhia.

Além disso, treinamentos e capacitações também resultam no crescimento profissional e melhoria do desempenho global dos funcionários, inclusive os de logística. Consequentemente, a formação da equipe de pátio torna-se uma vantagem competitiva para o gestor e para a organização.

Quer receber mais dicas sobre a gestão de um armazém? Cadastre-se agora para receber nossa newsletter e receba o nosso conteúdo direto no seu e-mail.